Egito Antigo

Mistérios Antigos

Os antigos habitantes da Terra

Voltar
aos Apócrifos

A Biblioteca de Nag Hammadi

Sobre a Origem do Mundo
("O Texto Sem Título")


Tradução por: http://misteriosantigos.50webs.com

Vendo que todos, deuses do mundo e humanidade, dizem que nada existia antes do Caos, eu, ao contrário deles, irei demonstrar que eles estão todos enganados, porque eles não estão cientes da origem do Caos, nem mesmo de suas próprias raízes. Aqui está a demonstração.

Que conveniente é para todos os homens, a respeito do Caos, dizer que ele é escuridão! Mas na realidade ele é apenas uma sombra, que foi chamada por eles de 'escuridão'. E a sombra é resultado de uma transgressão que ocorreu no início. Nós sabemos também que esta transgressão ocorreu antes do Caos surgir, e que o Caos é, portanto, consequência dela. Vamos então nos preocupar com os fatos do assunto; e ademais, com a transgressão da qual o Caos é originário. E desta maneira a verdade será nitidamente demonstrada.

Após a estrutura natural dos seres Imortais ser completamente desenvolvida através do Infinito, uma imagem chamada Sofia (Sabedoria) emanou de Pistis (Fé), porque ela tinha a vontade de criar um reino semelhante à Luz Preexistente. Imediatamente o desejo dela se manifestou, tomando a forma do firmamento, e tendo uma proporção inimaginável; situa-se entre os Imortais e os seres que vieram a existir depois deles, segundo o modelo das coisas superiores. Ela (Sofia) atua como um véu, separando os Reinos Eternos do universo que fora criado.

O Reino (Aeon) Eterno na verdade não tem sombra dentro dele, pois a luz ilimitada é onipresente. Já o reino inferior é sua sombra, que foi denominada 'escuridão'. Dentro dele apareceria uma força, para governar sobre a escuridão. E as forças que vieram em seguida chamaram a sombra de 'o Caos infinito'. Daí brotaram todas as divindades, que deram sequência à criação do universo deles inteiro. Foi no abismo do Caos que o imenso oceano cósmico apareceu. Portanto, o reino inferior é proveniente da Pistis, a quem eu mencionei anteriormente.

E aconteceu da seguinte forma: a sombra percebeu que existia algo mais forte do que ela e ficou rancorosa; e quando ela engravidou do seu próprio sentimento, repentinamente ela pariu Nebro 1, o demônio da Ira. Desde então o princípio da ira começou a existir entre todos os céus do Caos e seus mundos. Agora, sobre Nebro, descobriu-se se tratar de um aborto sem nenhum Espírito. Ele nasceu de uma nebulosa no vasto oceano cósmico. E, ao ser engendrado, partiu para os confins do Caos. Então a imensidão do abismo foi conhecida, pois ele desapareceu nadando nas águas escuras. Ademais, da mesma maneira que a secundina é rejeitada após uma mulher dar à luz um bebê, a nuvem ao parir expeliu matéria, que se dispersou. E esta matéria submergiu e permaneceu ocupando a parte mais baixa do Caos.

Depois disto tudo, Pistis veio e desceu sobre a matéria do Caos, que tinha sido expelida como um feto abortado - já que não havia espírito nela. Porque todo o universo era escuridão ilimitada e água sem fundo. Agora Pistis viu o que resultou de seu erro, e ela se perturbou. E a perturbação manifestou-se como um vulto temível que avançou contra ela no Caos. Ela deparou-se com aquilo e assoprou em sua face, no abismo que está abaixo de todos os céus.

E quando Pistis Sofia desejou que a coisa sem espírito tomasse forma e governasse sobre a matéria e todas suas forças, apareceu pela primeira vez um regente, através das águas, com o corpo de uma serpente e fisionomia de um leão, andrógino, possuindo grande autoridade em si, e ignorante de sua origem. Quando Pistis Sofia viu ele se movimentando na profundeza das águas, ela lhe disse, "Criança, passe para cá", cujo equivalente é 'yalda baoth'.

Desde então, surgiu o princípio da expressão verbal, que mais tarde alcançou os deuses e os anjos e a humanidade. E o que apareceu como resultado da expressão verbal, os deuses e os anjos e a humanidade consolidaram. Agora, sobre o regente Yaldabaoth, ele é ignorante da força de Pistis: ele não viu o rosto dela, ele viu na água o reflexo que falou com ele. E por causa daquela voz ele se chamou 'Yaldabaoth'. Mas 'Ariael' é como os perfeitos o chamam, porque ele é como um leão. Agora, quando ele obteve autoridade sobre a matéria 2, Pistis Sofia subiu de volta à sua luz.

Quando o regente viu seu tamanho - e ele viu apenas a si próprio: ele não viu mais nada, exceto pela água e a escuridão - então ele supôs que era apenas ele que existia. Sua mente surgiu e se materializou: ela apareceu como uma força movendo-se de um lado para outro nas águas. E quando aquela força apareceu, o regente separou as águas do oceano primordial. E a parte seca foi dividida em outras regiões. Da matéria mais refinada ele criou uma residência, e ele chamou de 'céu'. E da matéria grosseira o regente fez um estrado para apoiar os pés, e ele chamou de 'terra'.

Em seguida, o regente teve uma idéia, condizente com a sua natureza, e por meio da expressão verbal ele criou um filho andrógino. Ele abriu a boca e gritou para ele. Quando seus olhos se abriram, ele olhou para seu pai e lhe disse, "Eee!" Então o pai dele o chamou de Eee-a-o ('Yao'). Em seguida ele criou o segundo filho e gritou para ele. Ao abrir os olhos ele disse para seu pai, "Eh!" O pai dele o chamou de 'Eloaio'. Em seguida, ele criou o terceiro filho e gritou para ele. Ele abriu os olhos e disse para seu pai "Asss!" O pai dele o chamou de 'Astaphaios'. Estes são os três filhos e o pai deles.

Sete apareceram no Caos, andróginos e com semblantes de animais. Eles possuem seus nomes masculinos e seus nomes femininos. O nome feminino de Yaldabaoth é Pronoia (Presciência) Sambathas, que é 'semana'.
E o filho dele se chama Yao: seu nome feminino é Senhoria.
Sabaoth: seu nome feminino é Divindade.
Adonaios: seu nome feminino é Realeza.
Elaios: seu nome feminino é Inveja.
Oraios: seu nome feminino é Riqueza.
E Astaphaios: seu nome feminino é Sofia (Sabedoria).
Você irá encontrar o efeito destes nomes e a força das autoridades masculinas no Livro Arcangélico do Profeta Melquisedeque, e os nomes das autoridades femininas no Primeiro Livro de Noreia.

Agora, quando o regente chefe Yaldabaoth ganhou poder para operar e reger o universo, ele associou-se ao Nebro, que foi gerado com ele, e juntos eles produziram as doze principais autoridades da escuridão. E cada uma delas recebeu uma parte dos céus para reinar. Em seguida as autoridades geraram seus poderes, e os poderes criaram para si uma multidão de anjos. O registro destes assuntos você irá encontrar de maneira detalhada em Configurações e Destino do Universo Regido Pelos Doze Arcontes 3.

E eles foram estabelecidos do primeiro céu para cima até o sexto céu, ou seja, o céu da Sofia. O primeiro céu e sua terra foram destruídos pelo selvagem que estava abaixo deles todos. E os seis céus estremeceram violentamente; porque as forças do Caos não souberam quem havia destruído o céu que estava abaixo deles. E quando Pistis soube que o dano havia sido causado por Nebro, ela enviou seu suspiro e o prendeu, e o jogou abaixo dentro do Tártaro. Desde então, o primeiro céu, junto com sua terra, se consolidou através de Sofia, a filha de Yaldabaoth, ela que está abaixo deles todos.

Agora quando os céus haviam se consolidado junto com suas forças e toda a administração deles, o regente chefe ficou insolente. E ele era venerado por todos os poderes do universo. E os arcontes e seus anjos davam bênçãos e honras a ele. E por causa disso ele ficava vaidoso e constantemente se gabava, dizendo a eles, "Eu que criei vocês" Ele disse, "Eu que sou Deus, e não existe nenhum outro além de mim." E quando ele disse isso, ele ofendeu todos os seres Imortais dos Reinos Eternos, que contestaram, e eles o acusaram.

Então quando Pistis viu a impiedade do regente chefe, ela se encheu de raiva. Ela estava invisível. Ela disse, "Você está enganado, Samael," (ou seja, "deus cego"). "Há um Homem Imortal de Luz que existe antes de ti, e que irá aparecer entre as tuas criações; ele irá pisoteá-lo com o mesmo desprezo que o barro de oleiro é socado. E você irá descer até tua mãe, o Abismo, junto com aqueles que pertencem a ti. Para que no término dos teus trabalhos, toda a deficiência, que se tornará evidente através da verdade, seja desfeita, e então deixará de existir, e será como se nunca tivesse existido." Dizendo isto, Pistis revelou o tamanho da sua grandeza nas águas. E feito assim, ela subiu de volta até sua luz.

Agora quando Sabaoth, o filho de Yaldabaoth, escutou a voz de Pistis, ele a aplaudiu, e ele condenou o pai e a mãe dele, por causa das palavras de Pistis; e ele a saudou porque ela já os tinha informado sobre o Homem Imortal e a Luz dele. Então Pistis Sofia esticou seu dedo e derramou sobre Sabaoth um pouco da luz dela, para que fosse uma condenação ao pai dele. Quando Sabaoth estava iluminado, ele recebeu grande autoridade contra todas as forças do Caos. Desde então ele foi chamado de "Senhor das Forças".

Ele passou a odiar seu pai, a Escuridão, e sua mãe, o Abismo, e abominou sua irmã, o pensamento do regente chefe, que se movia de um lado para outro nas águas. E por conta da luz dele, todas as autoridades do Caos o invejaram. E quando elas se enfureceram, elas fizeram uma grande guerra nos seis céus. Então quando Pistis Sofia viu a guerra, ela enviou de sua luz sete arcanjos para Sabaoth. Eles o resgataram para o sétimo céu. Eles ficaram diante dele como atendentes. Além disso, ela o enviou três arcanjas, e estabeleceu o reino para ele acima de todos, para que ele pudesse habitar acima das doze autoridades do Caos.

Quando Sabaoth havia recebido seu lugar de repouso em recompensa por seu arrependimento, Pistis também deu a ele sua filha Zoe (Vida), junto com grande autoridade, para que ela pudesse instruí-lo sobre todas as coisas que existem no Oitavo Céu. E como ele possui grande autoridade, ele primeiramente criou para si próprio uma mansão. Ela é enorme, magnífica, sete vezes maior do que todas aquelas que existem nos seis céus.

Diante de sua mansão ele criou um trono, que é gigantesco, e estabeleceu suas próprias forças no universo, em prol da justiça, do conhecimento e da ordem, para se oporem às forças da maldade e da ignorância do pai dele. Ele organizou tudo conforme o modelo dos grandes reinos superiores, criando impérios celestiais grandiosos, sete vezes excelentes; reis e tronos, ministros, mansões, templos, embarcações e espíritos virgens, além de deuses poderosos que formariam civilizações gloriosas em inúmeros mundos do Caos. E cada aeon dele tem isso em seus céus: exércitos fortes de deuses e senhores e anjos e arcanjos - quantidades inumeráveis - para que eles possam reinar. O registro destes assuntos você irá encontrar de maneira detalhada no Primeiro Relato de Noreia.

Agora, junto aos sete arcanjos que o atendem ele se tornou o oitavo arcanjo, e possui autoridade máxima. Todos os aeons sobre os quais as forças dele governavam somavam setenta e dois. E ele criou também os anjos em forma de serpente naja chamados "Uraeus", que são a insígnia de seu poder. Depois disso ele criou uma congregação de anjos, milhares e inumeráveis, incontáveis, que parece com a congregação do Oitavo Céu; e um primogênito chamado Osíris - que é, "O Olho da Justiça"; seu outro nome é Jesus Cristo, e ele lembra o Salvador que fica acima no Oitavo Céu. Ele senta à direita de Sabaoth em um trono reverenciado. À esquerda senta a virgem do espírito santo (Zoe), em um trono e o glorificando. E sete virgens ficam diante dela, enquanto outras trinta, possuindo harpas, saltérios e trombetas em suas mãos, o glorificam. E todos os exércitos dos anjos o glorificando, eles o abençoam. Mas onde ele se senta é num trono de luz dentro de uma grande nuvem que o cobre. E inicialmente não havia mais ninguém com ele na nuvem além de Sofia, a filha de Pistis, o instruindo sobre todas as coisas que existem no Oitavo Céu, para que a aparência daquelas coisas pudesse ser criada, com a intenção de que seu reino possa resistir até o fim dos céus do Caos e suas forças.

Assim Pistis Sofia o separou da escuridão e o convidou para a direita dela, e o regente chefe ela colocou à esquerda dela. Desde então, a direita tem sido chamada de Justiça, e a esquerda chamada de Maldade. Devido a isto, eles todos receberam um reino nos céus da justiça, e a injustiça rege sobre todas as suas criações 4.

Portanto, quando o regente chefe viu seu filho Sabaoth e a glória em que ele estava, e percebeu que ele era a maior de todas as autoridades do Caos, ele o invejou. E tendo ficado raivoso, ele gerou Morte através de sua dor: e a Morte foi estabelecida a partir do sexto céu, pois Sabaoth havia sido arrebatado de lá. E então o número das seis autoridades do Caos foi alcançado. A Morte então, sendo andrógina, combinou-se com sua própria natureza e deu à luz sete filhos andróginos. Estes são os nomes dos machos: Inveja, Ira, Lágrimas, Pesar, Sofrimento, Lamentação, Choro Amargo. E estes são os nomes das fêmeas: Ira, Dor, Luxúria, Pesar, Praga, Amargura, Implicância. Eles tiveram relações sexuais uns com os outros, e cada um gerou sete, por isso eles totalizam quarenta e nove demônios andróginos. Os nomes deles e seus efeitos você irá encontrar no Livro de Salomé.

E na presença destes, Zoe, que estava com Sabaoth, criou sete forças andróginas boas. Estes são os nomes dos machos: o Admirador, o Abençoado, o Jovial, o Sincero, o Disposto, o Amado, o Fiel. Também, a respeito das fêmeas, estes são seus nomes: Paz, Alegria, Júbilo, Ventura, Verdade, Amor, Fé (Pistis). E destes há muitos espíritos bons e inocentes. E eles nasceram andróginos, característica do padrão Imortal em existência antes deles, de acordo com o desejo de Pistis: para que a aparência daquilo que existe desde o início possa reinar até o fim.

E tendo visto a aparência de Pistis nas águas, o regente chefe se entristeceu bastante, especialmente quando ele ouviu a voz dela, como a primeira voz que o havia chamado de fora da água. E quando ele soube que foi ela quem havia lhe dado um nome, ele lamentou. Ele estava envergonhando de sua atitude. E quando ele reconheceu de verdade que um homem imortal de luz já existia antes dele, ele ficou seriamente perturbado, porque ele havia dito antes para todos os arcontes e anjos, "Eu é que sou Deus. Nenhum outro existe além de mim." Porque ele estava com medo de que eles descobrissem que outro já existia antes dele, e o condenassem. Mas ele, estando destituído de juízo, zombou da condenação e agiu de forma imprudente. Ele disse, "Se algo existia antes de mim, que apareça, para que possamos ver sua luz."

E imediatamente, vejam! Uma luz brilhou do Oitavo Céu acima e transpassou todos os céus do Caos. Quando o regente chefe viu que a luz era bonita em sua radiação, ele ficou impressionado. E ele estava imensamente envergonhado. Assim que a luz surgiu, um semblante humano mostrou-se dentro dela, muito maravilhoso. E ninguém a viu exceto pelo regente chefe e Pronoia, que estava com ele. Mesmo assim a luz apareceu para todas as forças dos céus. Por conta disto eles todos se agitaram.

Então quando Pronoia viu aquele mensageiro, ela se apaixonou por ele. Mas ele a odiou porque ela estava na escuridão. Mas ela desejava abraçá-lo, e ela era incapaz. Quando ela não pôde satisfazer seu amor, ela derramou sua luz sobre o universo. Desde então, aquele mensageiro tem sido chamado de "Adão de Luz", cuja interpretação é "o homem luminoso de sangue." E o solo fecundado por aquela luz foi chamado de "Adamas sagrado", cujo significado é "a Terra Sagrada de Adamantino." Desde então, todas as autoridades têm venerado o sangue virgem. E o universo foi purificado pelo sangue virgem. Mas especialmente o oceano cósmico foi purificado através da imagem de Pistis Sofia, que apareceu para o arconte chefe nas águas. Justamente por causa disso surgiu a expressão "águas cristalinas." Já que a água sagrada dá vida a tudo, ela também purifica.

Desse primeiro sangue surgiu Eros, andrógino. Sua masculinidade é Himeros, sendo fogo da luz. Sua feminilidade, uma alma de sangue, é da substância da Pronoia. E ele é muito adorável em sua beleza, tendo um charme superior a todas as criaturas do Caos. Então todos os deuses e seus anjos, quando viram Eros, se apaixonaram por ele. E aparecendo em todos eles, ele os tocou fogo: assim como a partir de uma única lamparina, várias lamparinas são acesas, e a mesma única luz está lá, ainda assim a lamparina não perde potência, Eros se dispersou em todos os seres criados do Caos, e não perdeu potência. Sendo Eros fruto da mistura entre a luz e a escuridão, entre os anjos e entre as criaturas mortais a união sexual, impelida por Eros, foi consumada. Então no universo o prazer sensual primitivo desabrochou. A fêmea foi a próxima a surgir. E em seguida o acasalamento. Depois veio a reprodução. E por fim a morte 5.

Após Eros, a videira brotou daquele sangue que havia sido derramado sobre o solo. Por causa disto, aqueles que a consomem concebem o desejo da união sexual. Após a videira, uma figueira e uma romãzeira brotaram do chão, junto com o resto das árvores, todas as variedades, tendo suas sementes derivadas da semente das autoridades e seus anjos.

Então a Justiça criou o Paraíso, sendo bonito e estando fora da órbita da lua e da órbita do sol 6, a leste, entre as ilhas, na Terra da Exuberância. E o desejo está no meio das árvores bonitas e apetitosas 7. E a árvore da vida eterna, como foi revelado pela vontade de Deus, fica ao norte do Paraíso, para que ela possa tornar eternas as almas dos santos, que virão das formas modeladas da pobreza no fim dos tempos. Agora a cor da Árvore da Vida é como o sol. E seus galhos são bonitos. Suas folhas são como o cipreste. Sua fruta é como um punhado de uvas brancas. Sua altura vai até o céu. E próxima dela está a Árvore da Sabedoria (gnose), tendo a força de Deus. Sua glória é como a lua quando está completamente radiante. E seus galhos são bonitos. Suas folhas são como as folhas da figueira. Sua fruta é como uma tâmara boa e saborosa. E esta árvore está ao norte do Paraíso, para que ela possa despertar as almas do entorpecimento dos demônios, para que elas se aproximem da Árvore da Vida e comam seu fruto, e então condenem as autoridades e seus anjos. O poder desta árvore é descrito nos livros sagrados dos Egípcios, dizendo: "Vós sois os filhos da Árvore da Sabedoria, que está no Paraíso, da qual o primeiro homem provou e que ampliou a consciência dele; e ele adorou sua contraparte feminina, e recusou as outras fêmeas de aparências diferentes, rejeitando-as."

Agora, depois disto, a oliveira brotou, e ela serve para purificar os reis e altos sacerdotes da retidão que irão aparecer nos últimos tempos, já que a oliveira surgiu da luz do primeiro Adão para fornecer o unguento que eles receberão.

E a primeira alma (Psiquê) amou Eros, que estava com ela, e derramou o sangue dela sobre ele e sobre o solo. E desse sangue a primeira rosa brotou do chão, do arbusto de espinhos, sendo uma fonte de alegria e de luz que nasce do arbusto. Após isto, as flores belas e de aromas agradáveis brotaram do solo, diferentes tipos, de cada uma das filhas virgens da Pronoia. E elas, quando se apaixonaram por Eros, derramaram seu sangue sobre ele e sobre o solo. Em seguida, todas as plantas brotaram do chão, diferentes tipos, contendo a semente das autoridades e seus anjos. Depois as autoridades criaram fora das águas todos os tipos de animais, répteis e pássaros - diferentes variedades - contendo a semente das autoridades e seus anjos.

Mas antes disto tudo, quando o Adão de Luz apareceu pela primeira vez, ele permaneceu no universo cerca de dois dias. E ele deixou a Pronoia na região inferior e elevou-se em direção à sua luz. Imediatamente a escuridão cobriu todo o universo. Agora, quando ela desejou, a Sofia-firmamento recebeu autoridade de Pistis, e criou enormes luminares e todos os anjos das estrelas. E ela os colocou nos céus para que eles governem e brilhem sobre os mundos, oferecendo sinais temporais, estações, anos, meses, dias, noites, momentos e assim por diante. Deste modo, a região inteira dos céus foi ordenada.

Agora, quando Adão de Luz desejou entrar em sua Luz - o Oitavo Céu - ele não foi capaz, devido à pobreza que havia se misturado com sua luz. Então ele criou para si um vasto reino eterno. E dentro daquele reino eterno ele criou seis reinos e seus mundos, ou seja, seis aeons, que eram sete vezes melhores que os aeons do Caos e seus mundos. Agora todos estes reinos e seus mundos existem dentro do infinito que fica entre o Oitavo Céu e o Caos abaixo dele - que é o universo que pertence à pobreza. Se você quer saber a decoração destes, você irá encontrar escrito em o Sétimo Céu do Profeta Hieralias.

E antes do Adão de Luz se elevar do Caos, as autoridades o viram e riram do regente chefe, porque ele havia mentido quando disse, "Eu que sou Deus. Não existe nenhum outro além de mim." Quando eles foram até ele, eles disseram, "Não é este o deus que arruinou nosso trabalho?" Ele respondeu e disse, "Sim. Se vocês não querem que ele seja capaz de arruinar o nosso trabalho de novo, vamos criar um homem através da terra, de acordo com a imagem do nosso corpo e com o semblante deste ser, para nos servir; para que quando este deus vir a sua aparência na nossa obra, ele se sinta atraído e venha habitar nela, e assim nós o capturaremos. Ele não arruinará mais o nosso trabalho; de fato, nós faremos nossos escravos aqueles que nascerem da luz por toda a duração do nosso universo." Agora tudo isto aconteceu de acordo com a antecipação de Pistis, para que a humanidade deles surgisse com este semblante e condenasse eles por conta de suas formas modeladas. E suas formas modeladas se tornaram invólucros da luz.

Então as autoridades receberam o conhecimento necessário para criarem o homem. Sofia Zoe - aquela que está com Sabaoth - os antecipou. Ela riu da intenção deles. Porque eles são cegos e ignorantes: eles vão criar um ser que irá detestá-los. Mas eles não compreendiam o que estavam prestes a fazer. O motivo dela os antecipar e criar sua própria raça antes, era para que eles ensinassem a forma modelada dos arcontes a desprezá-los, e assim escapar deles.

A produção da linhagem dela se deu da seguinte maneira. Quando Sofia deixou cair uma gota de luz, ela escorreu para o oceano, e imediatamente um ser humano andrógino apareceu. Aquela gota ela modelou primeiro com um corpo feminino. Em seguida ela o modelou com o semblante da mãe dela, que havia aparecido para o arconte chefe. E Sabaoth o concluiu em doze meses. Um ser humano andrógino havia sido produzido, que os Gregos chamam de Hermafrodito; e cuja mãe os Egípcios chamam de Eva de Vida (Zoe), ou seja, a mulher da Árvore da Vida. Além disso, o animal dela é a criatura majestosa - a águia. Depois, as autoridades falaram que foi a serpente que iludiu eles, para enganarem suas criaturas modeladas. Mas ao invés de "a serpente" é "a águia" que é o instrutor. Porque esta é verdadeiramente a mais sábia e nobre de todas as criaturas.

Eva é a primeira virgem, aquela que mesmo sem marido pariu sua descendência. É ela quem foi sua própria parteira. Por isto ela é conhecida por ter dito:

Eu que sou parte da minha mãe; e eu que sou a mãe.
Eu que sou a esposa; eu que sou a virgem.
Eu que estou grávida; eu que sou a parteira.
Eu que amenizo dores do parto.
Meu marido que me produziu; e eu que sou a mãe dele.
Ele que é meu Pai e meu Senhor.
Ele que é a minha força; O que ele deseja, ele fala com fundamento.
Eu não copulei; no entanto eu gerei uma linhagem que é soberana.

Então, pela vontade de Sabaoth e seu Cristo, estas coisas foram reveladas para as almas da raça dele que iriam entrar nas formas modeladas por suas autoridades 8. E, a respeito delas, a voz sagrada disse, "Se multipliquem e aperfeiçoem! Sejam senhores sobre todas as criaturas." E eles é que foram capturados, de acordo com seus destinos, pelo regente chefe. E então eles foram aprisionados dentro das formas modeladas até o fim dos tempos.

E naquele momento, o regente chefe fez uma determinação a respeito da humanidade para aqueles que estavam com ele. Então cada um deles despejou seu esperma no centro do umbigo da terra. Desde então, os sete regentes criaram o homem com o corpo parecendo o corpo deles, mas com a fisionomia semelhante à do Homem Imortal que apareceu para eles. Sua produção se deu por partes, uma de cada vez. E o líder deles produziu o cérebro e o sistema nervoso. Então ele se pareceu com o antecessor dele. Porém, ele não tinha nem sequer uma alma. E ele foi chamado de Adão, isto é, "pai", de acordo com o nome daquele em existência antes dele.

E quando eles terminaram Adão, ele o abandonou como um vaso inanimado, já que ele tinha tomado forma como um aborto, por não haver espírito nele. A respeito disto, quando o regente chefe lembrou das palavras de Pistis, ele temeu que o Homem Verdadeiro entrasse na forma modelada e se tornasse poderoso. Por esta razão ele deixou sua forma modelada por quarenta dias sem alma, e ele recuou e a abandonou. No quadragésimo dia, Sofia Zoe enviou o suspiro dela para dentro de Adão, que não tinha alma. Ele começou a se mover no chão. E ele não podia se levantar.

Então, quando os sete regentes vieram, eles o viram e se perturbaram enormemente. Eles foram até ele e o apanharam. E o regente chefe disse para o suspiro dentro dele, "Quem é você? E de onde você veio?" Ele respondeu e disse, "Eu venho da força do Homem para a destruição do teu trabalho." Quando eles ouviram aquilo, eles debocharam, já que ele deu alívio para o medo e a ansiedade em que eles se encontravam. Eles então chamaram aquele dia de "Descanso", porque eles relaxaram de suas preocupações. E quando eles viram que Adão não podia nem ficar em pé, eles ficaram contentes, e eles o pegaram e o puseram no Paraíso. E eles se retiraram até seus céus.

Após o dia de descanso, Sofia mandou sua filha Zoe na forma de Eva como uma assistente, para que ela fizesse Adão, que não tinha alma, se erguer, para que aqueles que eles gerassem se tornassem recipientes de luz. Quando Eva viu sua contraparte masculina prostrada, ela teve pena dele, e ela disse, "Adão! Viva! Se levante do chão!" A palavra dela imediatamente se cumpriu. Pois Adão, tendo se levantado, repentinamente abriu seus olhos. Quando ele a viu, ele disse, "Você será chamada 'Mãe dos Vivos'. Pois foi você quem me deu vida 9."

Então as autoridades foram informadas que sua forma modelada estava viva e havia se levantado, e eles ficaram muito perturbados. Eles mandaram sete anjos para verificarem o que havia acontecido. Eles vieram até Adão. Quando eles viram Eva conversando com ele, eles disseram uns para os outros, "Que tipo de coisa é esta mulher luminosa? Pois ela lembra aquele semblante que surgiu para nós na luz. Agora venham, vamos tomá-la e despejar nossa semente dentro dela, para que quando ela ficar suja ela não possa subir até a luz dela. Na verdade, aqueles que ela tiver estarão sob nosso controle. Mas não vamos contar para Adão, porque ele não é um de nós. Vamos colocá-lo em sono profundo. E vamos informá-lo em seu sono que ela veio de sua costela, para que a esposa dele possa obedecer, e ele possa ser senhor sobre ela."

Então Eva, sendo uma força, riu da decisão deles. Ela colocou neblina nos olhos deles e deixou sua aparência secretamente com Adão. E ela entrou na Árvore da Sabedoria e permaneceu lá. Eles a perseguiram, e ela demonstrou a eles que havia entrado na árvore e se tornou uma árvore 10. Então, sendo tomados de pavor, eles ficaram cegos e fugiram.

Posteriormente, quando eles se recobraram da confusão, eles vieram até Adão; e vendo a semelhança desta mulher com ele, eles ficaram muito perturbados, achando que aquela era a verdadeira Eva. E eles foram imprudentes; eles vieram até ela e a tomaram e despejaram suas sementes nela. Eles agiram tão cruelmente, corrompendo não apenas por meios naturais, mas também por meios imundos, corrompendo primeiro o sinal da voz dela - que havia falado com eles, dizendo, "O que é que existe antes de ti?" - pretendendo corromper aqueles que diriam no fim dos tempos que eles nasceram do Homem Verdadeiro através da Palavra. E eles erraram, não sabendo que eles estavam corrompendo seus próprios corpos: foi a figura dela que as autoridades e os anjos corromperam em todos os sentidos.

Primeiro ela engravidou de Caim, pelo primeiro regente. E pelas sete autoridades e seus anjos é que ela teve seus outros filhos. E isto tudo ocorreu de acordo com a premeditação do regente chefe, para que a primeira mãe carregasse dentro dela todas as sementes, estando misturada e adaptada ao destino do universo e suas configurações, e também à Justiça. Um plano perverso foi elaborado a respeito de Eva, para que as formas modeladas das autoridades da escuridão pudessem se tornar obstáculos para a luz. Mas depois a luz irá julgá-los por suas ações cometidas em suas formas modeladas.

O primeiro Adão, (Adão) de Luz, é dotado de Espírito e apareceu no primeiro dia. O segundo Adão é dotado de alma e apareceu no sexto dia, o qual é chamado Hermafrodito. O terceiro Adão é uma criatura da terra, ou seja, o homem que está sob a Lei, e ele apareceu no oitavo dia, após o descanso da pobreza, que é chamado "O Dia do Sol" (Domingo). E a prole do Adão terreno se tornou numerosa e foi completada, e produziu em si todo tipo de informação científica do Adão dotado de alma. Mas todos estavam em ignorância.

Em seguida, deixe-me dizer que uma vez que os regentes viram ele e a criatura fêmea que estava com ele errando ignorantemente como bestas, eles ficaram contentes. Quando eles lembraram que o Homem Imortal não os iria negligenciar, pelo contrário, e que eles teriam que temer até a criatura fêmea que tinha se transformado em árvore, eles se perturbaram, e disseram, "Talvez este seja o verdadeiro homem, este ser que pôs uma neblina em nós e nos advertiu que aquela a quem nós corrompemos é igual a ele, e então nós seremos derrotados!"

Então os sete deles juntos planejaram. Eles vieram até Adão e Eva timidamente: eles disseram a eles, "A fruta de todas as árvores criadas para vocês no Paraíso poderá ser comida; mas sobre a Árvore da Sabedoria, controlem-se e não comam dela. Se comerem, vocês morrerão." Tendo os amedrontado bastante, eles se recolheram para suas autoridades.

Então veio a mais sábia das criaturas, que eles consideravam como um mero animal. E quando ele viu o semblante da mãe deles, Eva, ele disse a ela, "O que os arcontes te disseram? Foi 'Não coma da Árvore da Sabedoria'?" Ela disse, "Eles disseram não somente, 'Não coma dela', mas, 'Não a toque, senão você morrerá.'" Ele respondeu a ela, "Não tenha medo. Na morte você não morrerá. Porque eles sabem que quando você comer dela, seu intelecto ficará sóbrio e vocês se tornarão como os deuses, reconhecendo a diferença entre homens maus e bons. De fato, foi por inveja que eles disseram isto a você, para que você não comesse dela."

Eva teve confiança nas palavras do instrutor. Ela olhou para a árvore e viu que ela era bonita e apetitosa, e gostou dela; ela pegou algumas de suas frutas e comeu; e ela também deu algumas delas para seu marido, e ele também comeu. Então seus intelectos se abriram. Porque quando eles comeram, a luz da sabedoria brilhou sobre eles. Ao adquirirem o senso da decência, eles cobriram seus corpos, porque souberam que estavam despidos de pudor. Quando eles despertaram do sono profundo no qual os arcontes haviam colocado eles, suas essências se reconheceram e se identificaram uma com a outra. E tendo se elevado em discernimento como os deuses, eles obtiveram a noção exata daquilo que se passava. Ao perceberem que seus criadores tinham formas de animais, eles os rejeitaram. Eles ficaram totalmente cientes.

Então quando os regentes souberam que eles haviam descumprido suas ordens, eles entraram no Paraíso e vieram até Adão e Eva com terremotos e muitas ameaças, para ver qual seria o efeito da tramóia. Então Adão e Eva temeram bastante e se esconderam embaixo das árvores no Paraíso. Os regentes não souberam onde eles estavam e disseram, "Adão, onde você está?" Ele disse, "Eu estou aqui, por medo de vocês eu me escondi, de vergonha." E eles disseram a ele com ignorância, "Quem te ensinou sobre o pudor com o qual você se vestiu? - a menos que você tenha comido daquela árvore!" Ele disse, "A mulher que vocês me deram - ela que me ofereceu e eu comi." Então eles disseram para ela, "O que foi isto que você fez?" Ela respondeu e disse, "Foi o instrutor que me incentivou, e eu comi."

Quando os regentes foram até o instrutor, seus olhos se nublaram por causa dele, e eles nada puderam fazer contra ele. Eles o xingaram, já que eram impotentes. Em seguida, eles foram até a mulher e a amaldiçoaram junto com a prole dela. Após a mulher, eles amaldiçoaram Adão e o solo, e o fruto da árvore por causa dele; e todas as coisas que eles haviam criado, eles amaldiçoaram. Os regentes não têm misericórdia. Esses perversos são incapazes de fazer o bem.

Desde aquele dia, as autoridades souberam que realmente havia algo mais poderoso do que eles. Eles viram que por algum motivo suas ordens foram descumpridas. Muita inveja foi trazida ao mundo somente por causa do Homem Imortal. Agora, quando os regentes viram que o Adão deles havia entrado em um estado especial de sabedoria, eles desejaram testá-lo, e eles reuniram todos os animais domésticos e animais selvagens da terra e os pássaros do céu e os trouxeram para ver como ele iria nomeá-los. Quando ele os viu, ele deu nomes às criaturas.

Eles se perturbaram porque Adão havia se recuperado de todas as tramas. Eles se reuniram e planejaram, e eles disseram, "Vejam o Adão! Ele se tornou como um de nós, então ele sabe a diferença entre a luz e a escuridão. Talvez ele seja novamente persuadido, como no caso da Árvore da Sabedoria, e irá também para a Árvore da Vida e comerá dela, e se tornará imortal, e se tornará soberano, e irá desprezar e rejeitar a nós e a toda nossa glória! Então ele irá nos denunciar junto com o nosso universo. Venham, vamos expulsá-lo do Paraíso, abaixo para a terra de onde ele foi tirado, para que de hoje em diante ele não possa compreender nada melhor do que nós podemos." E então eles expulsaram Adão do Paraíso, junto com sua esposa. E isto não foi o bastante para eles. Ainda, eles estavam com medo. Eles foram até a Árvore da Vida e a rodearam de coisas assustadoras, criaturas vivas armadas com espadas flamejantes chamadas "Serafins" e "Querubins", e no centro eles puseram uma serpente que cospe fogo, circulando assustadoramente o tempo todo, para que nenhum ser terreno possa jamais adentrar aquele lugar 11.

Nisto, já que os regentes estavam com inveja de Adão eles quiseram diminuir a longevidade deles (isto é: Adão e Eva). No entanto eles não podiam, por causa do destino, que havia sido determinado desde o início. Pois para cada pessoa tinha sido distribuído um tempo de vida de 1,000 anos, de acordo com o trajeto dos corpos luminosos. Mas embora os regentes não podiam fazer isto, cada um dos malfeitores tirou dez anos. E todo esse tempo de vida que restou totalizou 930 anos: e estes são em dor e deficiência e distração miserável. E assim a vida havia se tornado, daquele dia até o fim dos tempos.

Então quando Sofia Zoe viu que os regentes da escuridão haviam colocado uma maldição sobre os companheiros dela, ela ficou indignada. E partindo do terceiro céu com força total ela expulsou aqueles regentes para fora de seus céus, e os atirou abaixo no mundo depravado, para que eles morassem na forma de demônios sobre a terra.

Ademais, desde então ela envia o pássaro do Paraíso, para que até o final dos tempos ele viva mil anos no céu das autoridades da Justiça: uma criatura viva dotada de alma chamada "fênix". Ela se sacrifica e renasce como uma testemunha para o julgamento contra os perversos, porque eles fizeram mal para Adão e a raça dele. Sendo assim, até o fim dos tempos haverá no mundo três tipos de homens e seus descendentes: o dotado de Espírito da Eternidade, o dotado de alma, e o mundano. Da mesma maneira, são três as fênixes do Paraíso: a primeira é imortal; a segunda vive 1,000 anos; sobre a terceira, conforme é descrito nos livros sagrados, ela se extingue. Então, também, há três batismos: o primeiro é o Espiritual, o segundo é pelo fogo, e o terceiro é pela água. Tal como a fênix surge como um sinal para os anjos, igual é o caso das serpentes cósmicas no Egito, que têm testemunhado aqueles que se submetem ao batismo do Homem Verdadeiro. Os dois touros no Egito possuem um mistério, o sol e a lua, sendo uma testemunha para Sabaoth: ou seja, que sobre todos os poderes está a Sofia do universo; daquele momento em que ela gerou o sol e a lua, ela selou o céu dela, até a conclusão do universo.

E a larva que nasce da fênix é um ser humano também. Foi escrito sobre isto, "o homem justo irá desabrochar como uma fênix". E a fênix aparece primeiro em um estado vivo, e morre, e se ergue novamente, sendo um símbolo daquilo que se tornará evidente no fim dos tempos. Foi somente no Egito que estes grandes sinais apareceram - em nenhum outro lugar - como uma indicação de que é como o Paraíso de Deus.

Vamos retornar aos regentes anteriormente mencionados, para que possamos oferecer uma explicação sobre eles. Quando os sete regentes foram expulsos de seus céus para a terra 12, eles fizeram anjos para si, numerosos, demoníacos, para os servir. E estes conduziram as pessoas em muitos tipos de erros e magia e poções e devoção de ídolos e derramamento de sangue e altares e templos e sacrifícios e libações para todas as forças do universo, que surgiram pelo consentimento entre os deuses da injustiça e da justiça, tendo o destino como colaborador deles.

Então, quando os povos nos mundos surgiram, eles erraram inadvertidamente o tempo todo. Pois todos eles veneraram esses poderes, tanto os anjos da justiça e os demônios da maldade, desde a criação até os últimos tempos. Assim, os mundos surgiram na distração, na ignorância, e no estupor. Eles todos erraram, até a chegada do Homem Verdadeiro.

Que isto seja suficiente sobre este assunto. Agora nós deveremos prosseguir a examinar o nosso mundo, para que possamos terminar de descrever sua estrutura e coordenação precisamente. Então será óbvio como foi descoberta a crença sobre o Reino Invisível, que esteve evidente desde a criação até o final dos tempos.

Eu cheguei, portanto, aos pontos principais a respeito do Homem Imortal: Eu irei falar sobre todos os seres que pertencem a ele, explicando como eles vieram parar aqui.

Quando uma multidão de seres humanos surgiu, pela descendência do Adão, que tinha sido produzido através da matéria, e quando o mundo já estava lotado, os regentes eram chefes do mundo - ou seja, eles o mantinham reprimido pela ignorância. Por qual motivo? Pelo seguinte: já que o Pai Imortal sabe que uma deficiência da verdade surgiu entre os Reinos Eternos e o universo deles, quando ele desejava anular os regentes da perdição através das criaturas que eles haviam modelado, ele enviava sua aparência abaixo para o mundo da perdição, ou seja, os pequenos espíritos inocentes abençoados. Eles não são estranhos à sabedoria. Porque toda a sabedoria provém de um anjo eterno que apareceu diante deles; e pela vontade do Pai eles recebem força e compreensão. Sempre que eles aparecem no mundo da perdição, imediatamente e antes de tudo eles adotam a conduta de incorruptibilidade como uma condenação aos regentes do Caos e suas forças. Então, quando os seres abençoados apareceram nas formas modeladas pelas autoridades, eles foram invejados. E por inveja as autoridades da escuridão misturaram suas sementes com a deles, na esperança de contaminá-los. Eles não conseguiram. Então, quando os seres abençoados despertaram suas consciências luminosas, eles se tornaram notáveis. E cada um deles, a partir da sua terra natal, revelou o seu tipo de sabedoria para a humanidade nas formas modeladas da perdição. Soube-se que a humanidade continha todos os tipos de sementes, por causa da raça das autoridades que havia se misturado com ela.

Então Sabaoth e Zoe trouxeram para a terra a raça dos deuses em auxílio a eles - e as almas destes são visivelmente superiores, sendo abençoados e variando em bem-aventurança. E em seguida o Salvador, por sua vez, criou muitos outros seres, que não possuem rei e são superiores a cada um que veio antes deles. Consequentemente, quatro raças existem. Há três que pertencem aos regentes do Caos. Mas a quarta raça não possui rei e é perfeita, sendo a mais elevada de todas. Pois estes entrarão no ambiente sagrado do Pai deles. E eles terão descanso em repouso eterno, glória indescritível e felicidade infinita. Além disso, eles são iluminadores dentro do domínio mortal, pois eles são imortais. Eles condenarão os regentes do Caos e suas forças.

Agora, a doutrina que supera todas as outras foi enviada com esta única finalidade: para proclamar aquilo que é desconhecido. Foi dito, "Não há nada oculto que não será revelado, e o que não se conheceu será conhecido." Portanto, estas informações foram enviadas para trazer ao conhecimento aquilo que está escondido, e expor as sete autoridades do Caos e suas maldades. E que por isso elas estão condenadas à morte.

Então, quando todos os perfeitos apareceram nas formas modeladas pelos regentes, e quando eles revelaram a verdade incomparável, eles humilharam toda a sabedoria dos deuses. Quando foi descoberto que o destino deles é a destruição, as forças deles murcharam, e a soberania deles foi desfeita. A ciência deles tornou-se vã, assim como suas glórias.

Antes do fim dos tempos, o universo inteiro irá estremecer com grandes estrondos. Então os regentes se entristecerão e bradarão por conta de suas mortes. Os anjos irão lamentar por suas humanidades, e os demônios irão chorar por suas épocas e estações; e a humanidade deles irá prantear e gritar em suas mortes. Então o período iniciará, e eles se perturbarão. Seus reis se intoxicarão com a espada flamejante, e eles farão guerra uns contra os outros, para que o cosmos se inebrie com o banho de sangue. E as águas se agitarão pelas guerras. Então o sol ficará escuro, e a lua irá interromper sua luz. As estrelas dos céus ignorarão seus circuitos. E um grande estampido de trovão irá surgir de uma grande força que está acima de todas as forças do Caos, onde o firmamento da mulher está situado. Tendo se arrependido de seu erro, ela removerá o fogo sábio da sua compaixão e se vestirá com fúria desmedida. Então ela perseguirá os deuses do Caos, os quais ela criou junto com o regente chefe. Ela irá derrubá-los de seus tronos e atirá-los abaixo dentro do abismo. Eles serão eliminados por conta de suas maldades. Porque eles se tornarão como vulcões e consumirão uns aos outros até que pereçam nas mãos do arconte chefe. Quando ele os destruir, ele virará contra si próprio e se destruirá até que ele deixe de existir.

E os céus deles irão cair um sobre o outro e suas forças serão consumidas pelo fogo. Seus reinos e impérios, também, serão derrubados. E o universo deles irá ruir e partir-se ao meio. Suas estrelas em seus postos irão cair sobre a terra, e a terra, não podendo suportá-las, despencará no abismo, e o abismo será aniquilado.

A deficiência será arrancada pela raiz e jogada abaixo, dentro da escuridão. A luz então encobrirá a escuridão até eliminá-la: será como algo que nunca existiu. A origem da escuridão se desintegrará. Então a luz se recolherá até sua raiz. E a glória dos Filhos da Luz aparecerá, e preencherá todo o Reino Eterno.

Quando a profecia e o relato dos iluminadores se tornarem conhecidos e forem cumpridos por aqueles que são chamados perfeitos, aqueles que, pelo contrário, não se tornaram perfeitos no Pai não-gerado, irão receber sua glória nos reinos e impérios dos deuses 13: mas eles nunca entrarão no reino sem rei. Pois cada um deve retornar para o lugar de onde veio. De fato, por seus atos e sua sabedoria, cada pessoa fará sua própria natureza ser reconhecida.


Sobre a Origem do Mundo



1. Também chamado de Nebruel, de acordo com o Evangelho do Egípcios.

2. Quando Pistis deu a ele o nome de Yaldabaoth, ela o tirou das águas e o colocou no céu.

3. O Apócrifo de João traz mais detalhes sobre a criação das autoridades do Caos.

4. Com a ascensão de Sabaoth, o Universo foi polarizado entre as forças da Luz e as forças da Escuridão.

5. No Evangelho Grego dos Egípcios, Jesus dialoga com Salomé a respeito da importância da castidade como meio de vencer os laços da escravidão carnal e, consequentemente, a morte. Em um comentário feito por Clemente de Alexandria é mencionada a frase de Jesus "A morte irá reinar enquanto as mulheres parirem."

6. O Paraíso se localiza fora do Sistema Solar.

7. Eros e Himeros aparecem na arte Grega no meio das árvores do jardim das Hespérides.

8. Khnum, na arte Egípcia, aparece modelando os corpos dos deuses.

9. Gênesis 3:20.

10. A transformação da Eva em árvore é recordada no mito Grego de Dafne fugindo de Apolo.

11. Ladão, com quem Hércules teve que lutar para conseguir a maçã de ouro.

12. Terra, no caso, se refere a todos os mundos dos seres mortais, e não só ao planeta Terra.

13. Este texto circulava no Egito na época dos faraós, ou seja, quando eles tinham um acordo com os deuses assistentes criados por Sabaoth e Zoe, e as pessoas realizavam os rituais necessários para que suas almas pudessem habitar com eles e também partilhar dos benefícios os quais eles usufruíam. Hoje, entretanto, não existe mais esse acordo e os deuses se afastaram da terra. Sendo assim, já que aqueles deuses não estão mais diretamente envolvidos com os assuntos da terra, as almas que não se tornarem perfeitas irão reencarnar até adquirirem a sabedoria e a conduta necessárias para obterem o mérito de entrar no Reino Eterno que é superior aos céus dos regentes. Mais informações a respeito do destino das almas podem ser encontradas no Apócrifo de João.



Revisado em 16/09/2016